Seguro viagem internacional: minha primeira experiência!

Seguro é o tipo de coisa que ninguém gosta de pagar, não é verdade? Seja ele de carro, da casa  ou de viagem. E quando pagamos, torcemos para nunca precisar utilizá-lo pois, em geral, significa que algo não muito bom nos aconteceu. Pois é, mas só quando nos deparamos em uma situação de emergência nos damos conta do quanto ele é importante, especialmente o seguro viagem!

Foi exatamente isso que concluímos em novembro de 2014 quando eu sofri um pequeno acidente durante um passeio na França. Como explico no post “Tinha uma pedra no meio do caminho, ou melhor, do roteiro”, levei um tombo (não sei exatamente como), fraturei o braço esquerdo em dois lugares e tive que ser submetida a uma cirurgia.

MINHA EXPERIÊNCIA COM O SEGURO VIAGEMLinha_Subtitulo

Minha primeira experiência com seguro de saúde internacional

O Hospital Médipôle de Savoie tem uma área especializada em mãos

O tombo aconteceu no começo da tarde de sábado (08) próximo à vila de Montsapey, na França. Fomos o mais rápido possível para o Hospital Médipôle de Savoie, seguindo a orientação da Sabine, a gerente do hotel onde estávamos hospedados. “O hospital é especializado em mãos e membros superiores”, disse ela.

Chegamos lá e nos dirigimos ao setor de urgências. Fomos atendidos muito rápido pois só havia uma pessoa antes de mim. E foi exatamente nesse momento que sentimos, pela primeira vez, não termos tido o cuidado de imprimir, ou salvar em algum lugar de mais fácil acesso, os dados da apólice do seguro viagem internacional. Tínhamos um e-mail com todas as informações, mas não tínhamos como acessá-las. Veja o post sobre os 6 cuidados que podem evitar aborrecimento na hora de utilizar o seguro viagem internacional !

Dissemos ao atendente que tínhamos o seguro viagem internacional da World Nomads mas que precisávamos acessar a internet para saber o número da apólice. Ele, imediatamente, nos disse que lá era um hospital particular, que meu caso provavelmente era cirúrgico e que se não quiséssemos pagar, deveríamos ir para o Hospital Público de Chambéry ou de Grenoble (as cidades mais próximas). Pode acreditar, ele disse isso mesmo! Suuuuper educado!

Decidimos ignorá-lo e pedimos que continuassem o atendimento. Enquanto eu estava na sala de radiografia, o David entrou em contato com uma amiga que lhe passou o número de contato da seguradora nos Estados Unidos. Ele, então, ligou. Porém, aquele não era o número “mais correto”, o que causou uma certa demora no atendimento, eles eram uma espécie de empresa terceirizada. Na verdade, o número correto é o que consta na apólice, no caso do meu seguro, um número na Dinamarca. Daí a importância de estar com os dados da seguradora e do seguro viagem internacional impressos ou salvo em algum lugar de fácil acesso.

Com a radiografia em mãos, fui levada a uma sala onde os enfermeiros imobilizaram o meu braço e me pediram para aguardar o médico. Enquanto isso, o David conseguiu falar com a seguradora e eles enviaram (via fax), dois formulários para serem preenchidos, um por mim e outro pelo médico. Um pouco depois, já com a autorização da seguradora, o médico veio e me liberou dizendo que a cirurgia seria realizada na segunda-feira. O meu tipo de seguro viagem internacional tem uma taxa de 100 euros (uma espécie de franquia) e o valor da despesa deu pouco mais de 200 euros. Portanto, pagamos o valor da franquia e o restante ficou por conta do seguro.

Como não tínhamos nenhuma informação escrita de que a seguradora de fato pagaria a cirurgia, resolvemos entrar em contato com eles novamente. No domingo, aproximadamente ao meio-dia, nós ligamos para o telefone da Dinamarca e a atendente nos disse que tomaria todas as providências necessárias e nos daria um retorno. Dito e feito!  Às 20:00h, ela entrou em contato conosco por telefone dizendo que a cirurgia já estava autorizada e que eles enviariam um documento para o hospital (via fax) autorizando o pagamento da cirurgia e despesas hospitalares.

Seguro de viagem internacional

Autorização de pagamento enviada pela seguradora

Quando chegamos ao hospital, na segunda-feira, o papel com a autorização do seguro viagem internacional já estava lá, o que nos deixou muito mais tranquilos.  Percebemos que o pessoal da tesouraria estava um pouco relutante em aceitar o seguro, imaginamos que eles não o conheciam por ser uma empresa pequena, mas como havia uma autorização escrita, não fizeram nenhuma objeção. Pagamos somente alguns extras – como, por exemplo, o quarto individual e a conexão à internet – e fui internada. Em função disso não ficamos sabendo qual foi a despesa cirúrgica paga pelo seguro viagem, mas imaginamos que somente a cirurgia, pelo que ouvimos, saiu em torno de 5mil euros.

As despesas posteriores com medicamentos e, também, os recibos do hotel, enviamos posteriormente, por e-mail. Esta foi a orientação que recebemos da seguradora. Depois de analisarem, eles procederam ao reembolso. Ou seja, não gastamos absolutamente nada e o atendimento da seguradora foi simplesmente excelente.

Conclusão, gostamos muito do atendimento da seguradora responsável pelo seguro viagem World Nomads que, aliás, eu recomendo!  Eles fazem jus aos comentários positivos que encontramos na internet antes de comprá-lo e ao slogan “O melhor seguro viagem do mundo”. Se houve algum atraso no atendimento no sábado, a culpa foi exclusivamente nossa por não ter os dados da apólice sempre em mãos. Mais uma lição aprendida!!

Se você estiver à procura de um seguro, faça uma cotação com a World Nomads (link abaixo), compare com as outras empresas de seguro viagem internacional e tome a sua decisão.

E você, já precisou utilizar seu seguro viagem internacional alguma vez? Gostou do atendimento? Se sim, deixe um comentário, essas informações são muito importantes para quem viaja!

Este post não é promocional. Nós não estamos sendo pagos para escrevê-lo, nós simplesmente citamos a World Nomads pois, como mencionado no texto, nós utilizamos os serviços da companhia e o atendimento foi excelente. Caso você adquira o seu seguro de viagem por meio dos links desta página, nós receberemos uma pequena comissão (que ajuda a manter o blog online), mas você não pagará nenhum centavo a mais por isso. Faça você mesmo uma busca na internet e verá vários outros depoimentos positivos sobre a companhia. Foi justamente por isso que nós a escolhemos.