Salinas de Rio Maior: um passeio que incluiu natureza, cultura e vinho

O domingo amanheceu lindo e nós, claro, aproveitamos para conhecer um pouquinho mais deste belo país que é Portugal. O destino escolhido desta vez foi a Salina da Fonte da Bica, também conhecida como Salinas de Rio Maior.  Mais uma vez optamos por nos juntar a um grupo organizado por uma agência especializada em turismo de natureza, a Green Trekker, e não nos arrependemos, o passeio foi muito bacana.

O percurso, de apenas 6Km, foi super tranquilo e pode ser feito por qualquer pessoa que tenha um mínimo de preparo físico. O ponto de encontro do grupo foi o estacionamento da Adega Porto da Teira. O objetivo era conhecer as salinas, caminhar um pouco pela reserva natural e voltar para uma prova de vinhos na adega Porta de Teira, de onde partimos.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Depois, como de costume, o grupo almoçou em um dos restaurantes da região. Mais um bate-e volta bem interessante a partir de Lisboa para você anotar na sua agenda de viagens!

Salinas de Rio Maior: um lugar bem interessante no interior de Portugal!

Começamos a caminhada em frente à adega Porta de Teira pouco depois das 10h. Antes de seguirmos em direção às salinas de Rio Maior, Quirino Tomás, o mesmo guia que nos mostrou a Rota do Galvão e Planalto das Cesáreas reuniu o grupo (18 pessoas) e explicou como seria o percurso.

Meia-hora depois já estávamos em frente à entrada das Salinas de Rio Maior. Sinceramente não tinha ideia do tipo de estrutura que iria encontrar por lá pois não tive tempo para ler nada sobre o lugar.  Mas, me surpreendi com o que encontrei.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Em frente à Salina há uma espécie de aldeia com uma estrutura para turismo muito legal, ou “muito giro”, como dizem por aqui. Boa parte dos antigos armazéns de sal foram transformados em pequenas lojas e barzinhos aconchegantes. Há, ainda, um restaurante recém inaugurado, com uma vista bem bacana da Salina e petiscos deliciosos, onde depois almoçamos.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Nas lojas, além dos produtos extraídos das salinas – como a flor de sal, sal de banho, sal especial para temperar saladas, carnes, peixes – os comerciantes locais vendem peças de  artesanato, biscoitos e comidas típicas.

Antes de caminhar pelas Salinas, fomos recepcionados pela Dona Lurdes que, em alguns minutos, nos explicou como é possível encontrar água salgada em uma região tão distante do mar – aproximadamente 30Km – sobre a importância do sal em tempos remotos e a decadência do mesmo.

Ela falou também sobre o processo de exploração do produto e sobre algumas curiosidades do local, como as trincas das casas e a flor de sal.  Sobre a descoberta da água salgada, Dona Lurdes disse que há várias lendas, e que ninguém sabe ao certo, qual é a versão real.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Só depois de saber um pouco mais sobre o processo de exploração do sal é que a guia nos levou para conhecer as instalações das Salinas de Rio Maior. Falamos mais detalhadamente sobre este processo e porque é possível encontrar água salgada em Rio Maior no artigo Rio Maior: a água é 7 vezes mais salgada do que no mar!

Primeiro passamos pelo poço, de onde a água salgada é retirada. Depois ela explicou as várias etapas de “produção”, quando a água é colocada em compartimentos e com o calor vai evaporando até começar a aparecer a flor do sal e, finalmente, o sal propriamente dito. Para finalizar o processo, o sal é separado em colocado em um compartimento de madeira para secar ao sol.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

A partir daí ele é empacotado e distribuído para outros países. Segundo Dona Lurdes, a Alemanha é o principal comprador, absorvendo 90% da produção.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Degustação de vinhos

Depois de conhecer as Salinas, continuamos a caminhada. Desta vez um pouquinho mais puxada, bem pouquinho para dizer a verdade!

Foram cerca de 50 minutos em meio à vegetação rasteira do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros e pelos vinhedos até retornarmos à adega. Um trecho relativamente pequeno mas com algumas belas paisagens.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Antes de experimentar os vinhos produzidos na Adega Porta de Teira, o grupo pode fazer um tour pelas instalações e conhecer um pouco do processo de extração da uva e fabricação do vinho. Uma das proprietárias da adega nos falou sobre as características da uva produzida no local, bem como do solo que, devido à salinidade da água, atribui características especiais ao vinho.

Depois da explicação, chegou a hora de experimentar o vinho e levar algumas garrafas para casa. Tudo acompanhado de deliciosos queijos e salames, afinal, estamos em Portugal.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Para fechar o dia com chave de ouro, fomos almoçar no Restaurantes Salarium, onde experimentamos alguns pratos da culinária local, como a salada de bacalhau com grão de bico, jogamos conversa fora e claro, curtimos o visual das Salinas de Rio Maior.

Salinas de Rio Maior (Portugal)

Confesso que quando vi o roteiro não achei nada demais mas, no final, fui surpreendida pelo lugar e recomendo a visita!