Nossa aventura na “gaiola de vidro” do Aiguille du Midi, em Chamonix Mont-Blanc!

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto003

Valéria, minha primeira visita “brasileira” em Genebra

No começo de Setembro recebi a visita de uma amiga, a Valéria Oliveira. Na verdade, ela foi a minha primeira visita ‘genuinamente’ brasileira, ou seja, que mora no Brasil (mais especificamente na minha cidade, Campo Grande) e veio passar as férias por esses lados.

Ela já conhecia Genebra, então, tive que pensar em algum outro lugar para levá-la, que não fosse muito longe e, ao mesmo tempo, que pudéssemos ir e voltar no mesmo dia. Então lembrei de Chamonix Mont-Blanc, afinal, não há quem não goste daquela cidadezinha linda. Da primeira vez que estive lá, três anos atrás, eu fui de ônibus e esta foi a primeira opção que me veio à mente.

Porém, quando verifiquei o preço da passagem (55€ por pessoa ida-e-volta), achei que talvez alugar um carro fosse mais conveniente e econômico. E voilá, eu estava correta! Consegui alugar um fiesta 4 portas por 58.74€. Como o carro era para quatro pessoas, resolvi convidar uma amiga brasileira – a Michelle Blondet – que vive em Genebra há mais de dez anos. Ela, imediatamente, aceitou o convite. Como ainda havia um lugar livre no carro, ela convidou uma amiga dela, a Caroline Muskens, uma suíça. Coisas de brasileiro! A gente só muda de país, mas o nosso jeito de ser continua o mesmo!  😉

Lotação completa, partimos para Chamonix Mont-Blanc no dia 08 às 9h30. Uma hora depois estávamos lá. Como a Michelle não havia tomado café da manhã, paramos por uns 40 minutos em um restaurante para ela comer algo. O que, aliás, foi ótimo, porque quando chegamos na vila o dia estava um pouco nublado e a fila do teleférico imensa.

Embarcamos no telérico pouco depois do meio-dia. O dia já estava bem mais limpo e a temperatura bem agradável. Entre a vila de Chamonix e o Aiguille du Midi há uma estação intermediária do teleférico chamada Plan de L´Aiguille, 2.310m.

Este é o primeiro percurso, de Chamonix até o Plan de L´Aiguille

Este é o primeiro percurso, de Chamonix até o Plan de L´Aiguille

De lá é possível fazer uma trilha chamada Bancon Nord, que leva o turista até o Montenvers. Nesta estação intermediária é necessário trocar de teleférico para, depois, seguir em direção ao Aiguille du Midi. O percurso total dura 20 minutos.

E este é o segundo trecho. O pico da montanha é o Aiguille du Midi

E este é o segundo trecho. O pico da montanha é o Aiguille du Midi

A vista da primeira estação já é magnífica. Mas, quando se chega ao Aiguille du Midi, a sensação é de deslumbre e admiração diante de tanta beleza. Ao sair do bondinho, decidimos seguir em direção ao elevador, que nos levaria ao Terrasse Panoramique 360º e à tão falada Le Pas dans le vide, a “gaiola” toda de vidro que se projeta para fora do terraço, dando uma sensação ao turista de estar no ar.

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto004

Do lado esquerdo da passarela é onde o teleférico chega. Do lado direito está o elevador que leva até o terraço panorâmico

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto005

Vista de um dos lados do Aiguille du Midi. Neste ponto, algumas pessoas passam para fazer trilha na montanha

A temperatura marcava 0º C. Obviamente havíamos levado casaco, cachecol, etc e já estávamos devidamente preparadas. Finalmente chegamos lá, no topo do Aiguille du Midi, 3.842m, segundo eles, o verdadeiro topo da Europa. A vista? Simplesmente espetacular! O difícil é escolher o ângulo para fotografar.

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto010

O Aiguille du Midi é considerado por alguns o verdadeiro Topo da Europa!

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto011

O maciço do Monte Branco pode ser visto de diversos ângulos

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto012

A paisagem é linda, de onde quer que se olhe

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto013

Lá embaixo, a vila de Chamonix Mont-Banc

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto015

Minhas companheiras de viagem Caroline, Valéria e Michelle (da esq. p direita)

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto014

Vista do Terraço Panorâmico 360o

E por falar em fotografia, aí vai uma dica, nunca pense que você é o único brasileiro no pedaço, porque sempre vai haver outro por perto! 😉

E foi exatamente assim que encontramos um casal de mineiros muito simpático, o Hernane Gama e a Cybelle Chamone. Ele estava parado no local onde eu e a Valéria queríamos posar para uma foto e então ela disse qualquer coisa do tipo “espero que ele não demore”, achando que ele não entenderia. E ele nos respondeu em Português que já estava saindo. Foi uma cena engraçada! O casal estava passando dois dias na cidade. A Cybelle tem pavor de altura mas mesmo assim resolveu enfrentar o medo e encarar o teleférico. Na gaiola de vidro ela quis passar mal mas, como vocês podem ver na foto, ela foi prontamente socorrida pelo marido. 😉

O casal de mineiros que encontramos no Aiguille...

O casal de mineiros que encontramos no Aiguille…

Cybelle passou mal na gaiola mas Hernani a socorreu!

Cybelle passou mal na gaiola mas Hernani a socorreu!

Nós também encaramos a gaiola, afinal, quem está na chuva é para se molhar, não é!? Eu, particularmente, não senti medo. A fila estava grande e não pude ficar muito tempo dentro da gaiola. Acho que foi por isso e, também, porque o espaço não é muito grande como na CN Tower em Toronoto. Lá sim, senti muito medo.  A Michelle, que não gosta muito de altura, não se sentiu muito bem na gaiola, assim como a mineira Cybelle.

Nós também encaramos a gaiola de vidro...

Nós também encaramos a gaiola de vidro…

... a Michelle e a Caroline também

… a Michelle e a Caroline também

Depois de muitas fotografias no terraço panorâmico, descemos para conhecer as outras dependências do Aiguille: o Espaço Vertical (Espace Vertical), o Espaço Monte Branco (Espace Mont Blanc), o Terraço Rebuffat e a Área de Espera (Espace Attente). Todo o passeio demorou, aproximadamente, 4 horas.

De volta à cidade e super famintas, seguimos direto para a praça principal, onde eu sabia haver vários restaurantes. Escolhemos o Cafe La Potiniere, super bem localizado, comida deliciosa, atendimento excelente e preço bom (13,90€ o menu du jour).

Menu du Jour (Entrada)

Menu du Jour (Entrada)

Menu du Jour (Prato Principal)

Menu du Jour (Prato Principal)

Menu du Jour (sobremesa)

Menu du Jour (sobremesa)

A Michelle optou por uma salada diferente...

A Michelle optou por uma salada diferente…

... e uma sopa de cebola

… e uma sopa de cebola

Já a Caroline ficou só na torta doce

Já a Caroline ficou só na torta doce

Antes de pegar a estrada, decidimos caminhar um pouco pela vila para apreciar a beleza de Chamonix. Um dia perfeito, eu diria. Lugar lindo e companhias super agradáveis!

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto022

Centro da cidade

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto023

Rua principal com o Mont Blanc ao fundo

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto024

Igreja e a montanha Brèvent

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto026

Prédio da prefeitura de Chamonix

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto025

Mais uma imagem do centro

MeusRoteiros_AiguilleduMidi_Foto027

Rio que cruza a vila de Chamonix

 

Preço do Passeio:

Aluguel do carro (58.74€ / 4) 14,68€
Teleférico 55,00€
Menu du Jour 13,90€
Bebida (carrafe d’eau)   – 
Combustível 10,00€
93,58€

Quer ter uma ideia de como é o visual do Aiguille du Midi? Clique aqui e assista o nosso vídeo!