Dez lugares que você vai querer conhecer na Suíça (Parte II)!

Você já deu uma olhadinha no post Doze lugares na Suíça que você vai querer visitar? Se sim, já deve ter percebido que o país tem lugares incríveis e uma cultura riquíssima.

Além de ter sido privilegiado com uma natureza de beleza inigualável, tudo no país é cuidadosamente preservado e o acesso, em geral, relativamente fácil. Aliado a isto, a Suíça leva sua cultura muito a sério e isto é transmitido de geração a geração, como em Appenzell e em Saint Cergue.

Suíça: lugares que conhecemos e recomendamos!

Se você gostou do nosso primeiro post, prepare a caneta e o papel porque certamente sua lista de lugares para conhecer na Suíça vai aumentar. Neste segundo post listamos mais alguns lugares que também são dignos de uma visita neste belo país. Confira!

#1. Kronberg (Appenzell Innerhoden)

Kronberg (Suíca)

A apenas 11 minutos de trem da vila de Appenzell você encontrará Kronberg, uma montanha com 1.663m de altitude, de onde você pode ver este belo visual. O acesso é por meio de um teleférico que sai da estação de Jakobsbad e leva apenas 8 minutos para chegar ao destino final. Chegamos lá no final da tarde e já estava tudo nublado. No outro dia o sol apareceu muito cedo, antes das 6h da manhã.

Claro que eu pulei da cama e, apesar da temperatura baixa, saí para apreciar o belo nascer do sol. Como era muito cedo, voltei para a cama e adivinha? Quando acordei novamente, umas 8h, estava tudo encoberto novamente. Na descida optamos por caminhar e não nos arrependemos, o visual valeu a pena.

Para ter uma ideia de como é o lugar, você pode dar uma espiadinha na webcam, clicando aqui.

#2. Rota do Absinto (Neuchâtel)

Rota do Absinto (Suíça)

Você sabia que o Absinto, aquela bebida que, supostamente, causava alucinações e instabilidade mental em famosos como pintor Vincent Van Gogh e Oscar Wilde foi inventada como remédio na cidade de Couvet, na Suíça? Pois é, mas com o acréscimo de algumas ervas e doses de álcool, a bebida ficou famosa, ganhou o mundo e o paladar dos frequentadores dos cafés de Paris.  Considerada ilegal no país durante 95 anos (de outubro de 1910 até 2005), o Absinto, ou “Fada Verde” como ficou conhecido, agora tem até um museu na cidade de Val-de-Travers. É a Masion de l’Absinthe, onde o visitante pode conhecer um pouco da história da tal bebida maldita. Nós fizemos a rota, não é nada tão atrativo em termos de beleza natural mas, é interessante por conta da história da bebida.

#3. Lago de Seealpsee (Appenzell Innerhoden)

Seealpsee Lake (Suíça)

Como você já pode perceber o Cantão de Appenzell reserva muitas paisagens de tirar o fôlego. O Lago de Seealpsee é um pouco mais difícil de visitar pois está em um local acessível somente por trilha e, confesso, não é uma trilha nada fácil. São apenas 3Km a partir de Wasserauen, onde você pode deixar o carro, mas o problema é que mais da metade da trilha é muito inclinada, por isto torna-se difícil e cansativa. Levamos uma hora para fazer o percurso mas chegamos ao hotel à beira deste belo lago bem cansados.

#4. Château de Chillon (Vaud)

Chaâteau Chillon

Para quem não gosta de trilhas, este é um passeio básico que qualquer um pode fazer. Localizado às margens do Lago Genebra e aos pés dos Alpes, Chillon é um dos castelos suíços mais conhecidos do mundo e também o mais visitado. Com mais de 1000 anos de história, inspirou artistas e escritores famosos como Victor Hugo, Jean-Jacques Rousseau e Courbet. Além das instalações do Château e das exposições temporárias que o local oferece, a visita fica completa com o belo visual da Riviera de Montreux.

#5. Rota dos Toblerones

Rota dos Toblerones

Ah, você acha que a Suíça não tem história? Então você precisa conhecer a Rota do Toblerone, nome dado aos às barreiras antitanques construídas durante a Segunda Guerra Mundial, para supostamente proteger o país de possíveis invasões. São 15Km de trilha, que começa em Bassins e vai até a borda do Lago Léman, em Nyon. Quer saber mais, dá uma olhadinha no post Rota dos Toblerones: não, lá não tem chocolate!

#6. Jato D’água de Cudrefin (Vaud)

Jet D'eau de Cudrefin

Não, este não é o famoso Jato D’água (Jet D’eau) de Genebra! Este é bem menor e está no Lago de Neuchâtel. NO último verão, fizemos um passeio de dois dias de bicicleta e acabamos chegando à vila de Cudrefin, onde deveríamos pegar o barco de volta para Neuchâtel. Fiquei encantada com o lugar pela cor da água (super azul e transparente) mas, sinceramente, nem sabia que lá existia uma espécie de réplica do Jet D’eau de Genebra. Algum tempo depois passamos por lá novamente e, para minha surpresa, dei de cara com o jato que, claro, deu um plus na beleza ao local.

#7. Zähringer (Fribourg)

Murten (Suíça)

Foi neste mesmo passeio ciclístico que conhecemos a cidade medieval de Zähringer, às margens do Lago Murten e com vistas para o Monte Vully e Jura.  Como a maioria das cidades da época, Zähringer é rodeada por uma muralha de proteção. A curiosidade aqui, segundo o site switzerland.com,  é que a muralha é preservada quase que em sua totalidade. Além disto, é a única da Suíça em que se pode andar do começo ao fim, proporcionando ao visitante belas vistas do lago e dos telhados do Centro Histórico.

#8. Creux-du-Van (Neuchâtel)

Blog de Viagens MeusRoteiros

Este lugar é simplesmente lindo! E o melhor, pode ser visitado por qualquer pessoa, pois o acesso é muito tranquilo. Você pode ir de carro até o Restaurant du Soliat. Veja como chegar lá, clicando aqui. Estacione o carro próximo ao restaurante e prossiga a pé até o canyon. São apenas 300m. O círculo rochoso tem 1400m de largura e 200m de altura. Leve um lanche e faça um piquenique lá, o visual é deslumbrante.

#9. Rorschach (St. Gallen)

Rorschach

Situada às margens do Lago Constance, Rorschach é conhecida como uma cidade com estilo latino. Sinceramente, não consegui descobrir o motivo. Além disto, a cidade ficou conhecida em função do seu desenvolvimento comercial na Idade Média, sendo considerada o centro mais importante do lado sudeste do lago.

#10. Lucerna (Luzern)

Lucerna

Atendendo a pedidos, vou terminar este post com a bela Lucerna. Situada às margens do lago com o mesmo nome, a cidade é um dos destinos preferidos dos turistas nas Suíça. Dentre os pontos altos da cidade destacam-se: a famosa Ponte da Capela (Kapellbrücke), considerada uma das pontes de madeira cobertas mais antigas da Europa; a figura do leão moribundo, talhado na face da rocha em homenagem à morte dos guardas suíços em 1792; e a muralha Museggmauer, quase toda preservada em seu estado original. Além disto, várias praças e igrejas, bem como as montanhas (Rigi, Pilatus e Stanserhorn), completam o cenário da cidade.

Gostou destes lugares? Ainda tem mais coisas bonitas para ver na Suíça. Logo logo nós postaremos mais. Aguarde!

Ah, uma informação importante, já que tudo na Suíça é caríssimo. Se fizer o passeio à montanha Kronberg no dia do seu aniversário, você não precisa pagar o ingresso do teleférico. Basta apresentar um documento comprovando que você nasceu naquele dia. 😉