ARBOIS: a cidade onde viveu Pasteur, o cientista que desenvolveu a vacina contra a raiva!

Em vários lugares é possível visualizar lembretes de que você está na Terra de Pasteur

Em vários lugares é possível visualizar lembretes de que você está na Terra de Pasteur

No sábado, 20 de Setembro, estive em Arbois, uma pequena vila francesa com pouco mais e 3,6 mil habitantes, situada no Departamento do Jura, Região de Franche-Comté, na França. Conhecida como a Terra de Louis Pasteur* (Terre de Louis Pasteur), a cidade se orgulha de ter sido o lugar onde o cientista cresceu e realizou seus primeiros estudos e, posteriormente, escolheu para realizar seu trabalho e viver com a família.

“Químico de formação, Louis Pasteur foi o responsável pelas revoluções científicas mais importantes do século 19 nas áreas de biologia, agricultura, medicina e higiene. Começando sua pesquisa sobre cristalografia, ele logo embarcou em uma jornada cheia de descobertas que o levaram a desenvolver a vacina contra a raiva.” (http://www.pasteur.fr/fr/institut-pasteur/l-histoire/louis-pasteur) 

Antes de chegar à cidade, vários outdoors alertam o visitante de que ali vivera alguém que realizou grandes feitos pela humanidade. Mas a cidadezinha também é famosa pela beleza natural que a cerca (1800ha de floresta) e pelos festivais que acontecem durante o ano, como a festa do Biou (cérémonies du Biou), que é uma espécie de agradecimento pela colheita da uva. Logo na entrada de Arbois, a primeira imagem que chama a atenção é a gigantesca torre da Église Saint-Just, em estilo clássico,  que parece dar as boas-vindas a quem chega para visitar a cidade. Para completar o visual, um parreiral que, nesta época do ano, exibe os seus belos e deliciosos frutos.

A torre da Église Saint-Just chama a atenção na entrada da vila

A torre da Église Saint-Just chama a atenção na entrada da vila

Ao redor da igreja, lindas parreiras...

Ao redor da igreja, lindas parreiras…

... e na entrada, um lembrete de que ali congregava Pasteur

… e na entrada, um lembrete de que ali congregava Pasteur

E foi justamente lá, na Igreja em que Pasteur costumava frequentar, que comecei meu passeio pela cidade.  Demorei cerca de 40minutos apreciando a beleza da igreja, contemplando os detalhes da arquitetura, fotografando e também, orando. O silêncio dentro de uma capela é sempre um convite à reflexão espiritual e ao agradecimento. Não subi até a Torre pois a visita guiada disponível naquele dia seria bem mais tarde e eu ainda tinha que retornar a Poligny, onde estávamos hospedados, antes das 17h.

O corredor principal da Igreja com o altar ao fundo

O corredor principal da Igreja com o altar ao fundo

20141120_Arbois_Foto07

Ao fundo, o enorme órgão…

... e um dos altares laterais

… e um dos altares laterais

Deixei o carro estacionado no pátio da Igreja e segui a pé pela Rue du Vieux Château. O escritório de turismo da cidade já estava fechado mas como eu havia passado em Poligny antes de me dirigir a Arbois, eu já tinha um mapa com os pontos turísticos da cidade. Poucos minutos de caminhada e me deparei com um portão enorme. Ao me aproximar, lá estava ele, o Château Bontemps,  uma construção do século XII, tombado pelo patrimônio histórico em 1989 e que foi totalmente reformado. Atualmente é propriedade particular.

Château Bontemps visto pelas frestas do portão

Château Bontemps visto pelas frestas do portão

Cerca de 200m após o Château visualizei, em meio a uma pequena praça, uma enorme estátua. E lá estava ele, o filho ilustre da cidade, Louis Pasteur. Construída em Setembro de 1901, a estátua fica em frente ao prédio do antiga Igreja Notre-Dame , onde hoje funciona o Espaço Louis Pasteur (Espace Louis Pasteur), destinado a manifestações culturais e festivas.

Estátua de Pasteur em uma praça no centro da vila

Estátua de Pasteur em uma praça no centro da vila

Construída em 1901...

Construída em 1901…

... fica em frente ao atual Instituto Pasteur

… fica em frente ao atual Instituto Pasteur

De lá caminhei em direção ao centro. Como toda vila francesa que se preze, Arbois tem um chafariz, muitas flores e algumas lojas, cafés e boulangeries.  Caminhei mais uns 500m e cheguei ao Château Pécauld, construído no século XIII. O castelo foi reformado em 1993 e, atualmente, sedia o Museu da Vinha e do Vinho (Musée de la Vigne et du Vin) e o Comitê Interprofessional do Vinho do Jura. O museu é aberto à visitação pública. Eu não entrei, primeiro porque não tinha muito tempo e, segundo, porque já visitei alguns museus desse tipo, então, preferi deixar tempo para visitar a casa de Pasteur. Ao lado do Château Pécauld fica o College Pasteur, o colégio onde Louis Pasteur estudou de 1831 a 1838. Uma placa, bem vísivel na parede da escola, diz que foi lá que o pesquisador fez o secundário e adquiriu os conhecimentos e os métodos que lhe permitiram tornar-se uma das glórias da ciência.

O centro da vila, onde estão a maioria dos restaurantes

O centro da vila, onde estão a maioria dos restaurantes

Um pequeno rio que atravessa a vila...

Um pequeno rio que atravessa a vila…

... e algumas obras de arte espalhadas pelas ruas

… e algumas obras de arte espalhadas pelas ruas

A fachada do Château Pécauld...

A fachada do Château Pécauld…

... e o College Pasteur, que fica ao lado

… e o College Pasteur, que fica ao lado

E, por fim,  cheguei à Maison Louis Pasteur, uma bela casa que, durante muitos anos, foi moradia do famoso pesquisador com sua família. A casa fica em uma das ruas principais da cidade mas um pouco afastada do centro, às margens do Rio Cuisance.  Do enorme jardim, nos fundos da casa, ouve-se a correnteza das águas do riacho. Tombada como monumento histórico em 1937, a Maison Louis Pasteur – atualmente propriedade da Fundação Da Academia de Ciências (fondation de l’Académie des Sciences) – é um museu consagrado à memória e ao trabalho do cientista. No local é possível fazer uma visita guiada, oferecida no idioma francês. Existe a possibilidade da visita ser oferecida para grupos e em inglês, mas deve ser reservada antecipadamente. Clique aqui para mais informações.

Durante cerca de 30 minutos, o grupo percorre toda a casa onde o pesquisador viveu com sua família e o guia explica, de forma bastante didática e simples, como era a vida do pai de família e do pesquisador Louis Pasteur. Eu não sou muito fã de visitas guiadas, para ser sincera, não tenho muita paciência, mas essa eu recomendo, vale muito a pena, é rápida e instrutiva, uma verdadeira aula de história e ciências em poucos minutos!

 

A fachada da Maison Pasteur, onde o pesquisador viveu e hoje é um museu

A fachada da Maison Pasteur, onde o pesquisador viveu e hoje é um museu

No jardim algumas das descobertas de Pasteur...

No jardim algumas das descobertas de Pasteur…

... e a vista do Rio Cuisance, ao lado da casa

… e a vista do Rio Cuisance, ao lado da casa

A sala de visitas da Casa de Pasteur...

A sala de visitas da Casa de Pasteur…

... e o laboratório onde ele fez vários dos seus experimentos

… e o laboratório onde ele fez vários dos seus experimentos

 

INFORMAÇÕES GERAIS (Onde fica, distâncias, etc)Linha_Subtitulo

carte-arbois
– ONDE FICA:

  • País: França
  • Região: Franche-Comté
  • Departamento: Jura

– DISTÂNCIAS:

  • Paris – 412Km;
  • Lyon – 181Km
  • Dijon – 83Km;
  • Genebra – 114Km

– Informações/Website: http://www.arbois.fr/